Deixar de utilizar materiais fósseis significa o desaparecimento de produtos derivados de petróleo e seus subprodutos como: parafina, vaselina, asfalto, querosene, gasolina, diesel, óleos lubrificantes, plástico, isopor, dentre outros. Além disso, na medida em que parar a produção de veículos com motor a combustão, o ar das grandes cidades não será mais tão carregado de monóxido de carbono e enxofre, onde nesse sentido

os veículos elétricos surgem como uma alternativa sustentável e necessária.  

Entre os anos de 2010 e 2015 um milhão de veículos elétricos foram vendidos, impulsionados em grande parte por exigências regulatórias em mercados automotivos importantes como EUA, China e Europa. Em 2020, cerca de 2,2 milhões de veículos elétricos serão vendidos em todo o mundo, contra 460.000 esperados em 2016, segundo a empresa de pesquisa.

miev-tecnico-portugues-jpg

Conheça algumas razões ecologicamente amigáveis para que haja uma maior comercialização do veículo elétrico:

  • São energeticamente eficientes e amigáveis com o meio ambiente: os motores elétricos convertem 75% da energia química das baterias em energia para as rodas. Os motores de combustão interna só convertem 20% da energia armazenada em gasolina. Além disso, os veículos elétricos não emitem gases poluentes pelo escapamento.
  • Os veículos elétricos não necessitam troca de óleo. Há dez vezes menos peças móveis que um automóvel com motor a gasolina. Não há motor, transmissão, velas, válvulas, tanque de combustível, tubo de escape, distribuidor, silenciador, embreagem ou catalisador. Quando o motorista de um veículo elétrico acelera, a transição entre a detenção e a maior velocidade é quase

 

Fonte: http://evworld.com e http://exame.abril.com.br/

Compartilhe