No Brasil, a quantidade de energia que o motor elétrico processa é de aproximadamente 60% da energia elétrica total consumida no país, portanto qualquer iniciativa que se desenvolva para aumentar o rendimento destes equipamentos trará benefícios ambientais, energéticos e, principalmente, redução de custos, com aumento da competitividade.

Um grande passo na melhoria da eficiência energética brasileira

Em 30 de agosto de 2017 tivemos uma grande mudança no quesito eficiência energética no Brasil. Nesta data foi assinada a Portaria Interministerial n° 1, datada de 29 de junho de 2017, disponível para visualização no Diário Oficial da União , onde ficam estabelecidos os níveis máximos de consumo específico de energia ou mínimos de eficiência energética de máquinas e aparelhos consumidores de energia, cabendo ao Comitê Gestor de Indicadores e Níveis de Eficiência Energética elaborar uma regulamentação específica para cada tipo de aparelho e máquina consumidora de energia, bem como o Programa de Metas com indicação da evolução dos níveis a serem alcançados para cada tipo de equipamento regulamentado.

Com a assinatura dessa nova portaria, o Brasil começa a aparecer em um seleto grupo que tem, como rendimentos mínimos para os motores de indução trifásico, a categoria Premium. Esta ação será responsável por cerca de 5% da meta de redução de energia elétrica acordada na COP 21(Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2015), no qual o  o Brasil assumiu compromissos para reduzir a emissão de gases do efeito estufa. Entre esses compromissos está a redução em 37% nas emissões destes gases até 2025, ampliando a redução de energia para 43% até o ano de 2030.

Como tudo começou…

Se voltarmos um pouco no tempo, até o ano de 2010, no Brasil, eram fabricados motores classificados como IR1 (motores da linha padrão ou convencional) e motores classificados como de alto rendimento ou IR2. Atualmente, seguindo as tendências internacionais de fabricação, as empresas já estão fabricando motores com rendimentos superiores aos da classe IR2, que seriam os motores da classe IR3 ou rendimento Premium.

Para que se tenha uma ideia, no ano de 2015, o consumo total de energia foi de 465,7/TWh, dos quais 36,5% eram referentes ao uso industrial, 28% ao residencial, 19,5% comercial e 16% de outras fontes (fonte: EPE 2016).

 

guia_tecnico_motor_eletrico_premium

Desde então, o Procobre Brasil vem desenvolvendo inúmeras atividades a fim de apoiar os estudos regulatórios e o processo de conscientização, em parceria com o Procel – Agência Brasileira de Eficiência Energética e ABINEE – Associação Brasileira da Indústria Elétrica.

Dentre as diversas ações realizadas durante esses últimos dois anos, está o lançamento do Guia Técnico do Motor Premium. Elaborado pela Eletrobras, em parceria com o Procobre Brasil, o Guia Técnico tem como objetivo auxiliar o usuário de motores elétricos a entender melhor o motor de indução Premium (classe IR3).

O que é um Motor Premium?

O Motor Premium possui as melhores tecnologias, materiais mais sofisticados, utilizam mais cobre em sua composição, possuindo assim um maior rendimento e, quando comparado aos motores de alto rendimento e padrão, possuem menos energia dissipada.
A substituição dos motores elétricos antigos por modelos mais eficientes é capaz de trazer grandes benefícios para a indústria brasileira, assim como descrito no Guia Técnico sobre Motor Premium.

Das inúmeras as vantagens de um motor premium (IR3), quando comparados aos motores da linha alto rendimento (IR2), podemos mencionar:

  • Redução do consumo e demanda de energia elétrica
  • Redução de custos de manutenção
  • Menores temperaturas de operação
  • Maior vida útil
  • Rendimentos superiores para baixas cargas;
  • Minimizam os efeitos dos baixos rendimentos em motores superdimensionados

O Papel do Procel na Eficiência Energética

O Centro Brasileiro de Informação de Eficiência Energética (Procel Info) foi constituído para cuidar de forma sistemática da disseminação da informação sobre o uso eficiente de energia elétrica. Nesse centro são reunidas, organizadas, geradas, armazenadas e divulgadas informações de interesse, produzidas no país ou no exterior, visando à eficiência energética.

Fonte: www.procobre.org

Compartilhe