Além da economia na conta de luz, o serviço proporciona mais segurança ao usuário e ao patrimônio

Não há dúvidas de que o avanço da tecnologia e o maior poder aquisitivo da população brasileira transformaram a forma de consumir energia. Uma casa, por exemplo, dimensionada há vinte anos para um chuveiro e uma geladeira, precisa hoje sustentar inúmeros aparelhos elétricos.

Dentro desse panorama, a revisão de instalações elétricas torna-se essencial. Sua função é identificar alimentadores, circuitos, quadros elétricos, tomadas e outros elementos incompatíveis para atender às novas demandas de consumo, seja em projetos residenciais, comerciais ou industriais. Revisar as instalações e fazer manutenções periodicamente garante redução de gastos com investimentos e consumo.

VANTAGENS

Segurança – O mais importante benefício de uma revisão é o aumento da segurança das pessoas e do patrimônio, mas a revisão pode gerar um efeito econômico positivo, reduzindo o consumo de energia elétrica da instalação.

Redução no consumo – Existem dois motivos que garantem a redução no consumo de energia. O primeiro consiste na troca de produtos velhos por novos, que apresentam menores índices de perdas. Tal redução pode ser devido à troca de condutores elétricos, que já não estão adequados, ou pelo aumento de seção nominal conforme o consumo atual de energia de cada circuito da instalação.

O segundo motivo refere-se a novas tecnologias, como uso de lâmpadas LED, motores de alto rendimento e inversores de frequência para a partida de motores. Segundo a Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), a revisão das instalações elétricas, somada à substituição das lâmpadas atuais pelas de LED pode ocasionar uma economia média de 30% na conta de energia.

QUANDO REVISAR?

Por tempo de uso
Produtos utilizados nas instalações elétricas envelhecem com o tempo e, progressivamente, perdem sua vida útil. Durante esse processo, podem ocorrer falhas de funcionamento, perdas de energia e outras inconveniências que afetam a segurança das pessoas e do patrimônio, além de elevar os custos operacionais da edificação.

A Norma ABNT NBR 5410 de Instalações Elétricas de Baixa Tensão, recomenda que seja feita a cada 5 anos uma revisão das instalações elétricas.

Por aumento de consumo
A elevação do consumo de energia sem razão aparente também serve para mensurar a necessidade de uma revisão.

COMO SE FAZ?

A revisão das instalações elétricas é a mesma para qualquer tipo de ocupação, seja ela comercial, residencial ou industrial. O que pode resultar em maiores ou menores tempos para a realização da inspeção é a quantidade de equipamentos e suas relativas potências

1. Análise do quadro de distribuição
O passo a passo do serviço consiste em uma análise geral e teórica do quadro de distribuição, para verificar quantos circuitos existem e se o número é compatível com o local. Depois, é feita uma análise individual de cada circuito, para observar o valor nominal do disjuntor e a seção nominal do condutor ligado a ele e ao circuito.

2. Inspeção de cabos, tomadas e interruptores
Após essa etapa de análises, toda a instalação deve ser inspecionada: cabos, tomadas, interruptores e demais dispositivos, assegurando o bom funcionamento do sistema e a segurança dos usuários e do patrimônio.

3. Identificação dos produtos a serem trocados
Após a revisão — com mão de obra especializada —, deve-se identificar produtos a serem trocados ou apenas reparados, como seria o caso de aperto de parafusos que fixam os condutores elétricos em disjuntores, tomadas e interruptores. Refazer emendas e conexões garante que os pontos não gerem perdas elétricas.

4. Ensaios
As instalações elétricas de baixa tensão (até 1.000V) devem ser feitas conforme a norma ABNT NBR 5410, enquanto as instalações de média tensão (de 1.000V até 36.200V) devem atender à ABNT NBR 14039.

Fonte: www.aecweb.com.br

Compartilhe