Sempre alinhada às questões mundiais de sustentabilidade, a Gestão de Energia tem um papel fundamental no progresso da eficiência energética, contribuindo para o aperfeiçoamento do desempenho energético das empresas.

Como é de conhecimento de todos, a gestão de energia eficiente está se tornando uma exigência mundial e a melhor maneira de estar de acordo com tal, é obter a certificação da ISO 50.001.

 

O que é a ISO?

A ISO (International Organization for Standardization) é uma federação mundial de organismos nacionais de normalização (organismos membros da ISO).

Todo o trabalho para a preparação de Normas Internacionais, é realizado através de comitês técnicos da ISO. Os projetos de Normas Internacionais adotados pelos comitês técnicos são distribuídos aos membros para votação. A publicação como Norma Internacional requer aprovação de pelo menos 75% dos membros, com direito a voto.

A ISO 50001 foi preparada pelo Projeto Comitê ISO / PC 242, Gestão de Energia. Esta norma internacional foi criada com o intuito de definir as práticas de gestão de energia. Para a elaboração desta norma, especialistas em gestão de energia de mais de 60 países se uniram para auxiliar a população na economia de energia, reduzir custos e atender as exigências ambientais.

O objetivo da ISO 50001 é permitir que as organizações, independente de condições geográficas, culturais ou sociais, estabeleçam sistemas e processos que melhorarem o desempenho energético, incluindo a eficiência energética e a economia de energia. Além disso, essa norma se destina à redução nas emissões de gases e outros impactos ambientais, relacionados à energia e os custos que esse sistema de gestão de energia promoverá.

Como surgiu a ISO 50001?

Aqui podemos detalhar a linha de evolução para a Criação da ISO 50001:

  • 2005 – início das discussões sobre gestão da energia em diversos países;
  • 2006 – engajamento da comunidade internacional nas discussões;
  • Abr/2007 – reunião c/ stakeholders (UNIDO – United Nations Industrial Development Organisation) determinando a
    necessidade de uma norma international;
  • Mar/2008 – ISO aprova a proposta dos Estados Unidos e Brasil para conduzir o PC242
  • Abr/2008 – China WG Meeting (UNIDO) – discussão acerca estrutura geral da norma;
  • Set/2008 – 1a Reunião PC242 Washington DC – início ISO 50.001 e elaboração WD (work draft);
  • Mar/2009 – 2a Reunião PC242 Rio de Janeiro – análise das sugestões WD, aprovação nível CD (committee draft);
  • Nov/2009 – 3a Reunião PC242 London – analise das sugestões CD e aprovação nível DIS (draft of international std);
  • Out/2010 – 4a Reunião PC242 Beijing – construção do FDIS (final draft of international standard);
  • Jun/2011 – Publicação ISO 50001 e ABNT NBR ISO

Quais as exigências da ISO 50001 para as organizações?

Para que as organizações se adequem à ISO 50001, elas precisam cumprir algumas exigências estabelecidas pelas normas, tais como:

  • Desenvolvimento de uma política interna para o uso mais eficiente da energia;
  • Fixação de metas e objetivos para atender tal política;
  • Uso de dados para melhorar a compreensão e tomada de decisões sobre o uso de energia;
  • Realização da medição dos resultados;
  • Revisão frequente do funcionamento da política estabelecida;
  • Melhoraria contínua da gestão da energia.

De acordo os dados disponíveis no site da ABNT, uma pesquisa realizada pela ISO, mostrou que já foram emitidos cerca de 12 mil certificados de Sistemas de Gestão de Energia ISO 50001 e mais de 300 mil certificados da ISO 14001 em sistemas de gestão ambiental, em todos os setores ao redor do mundo. Conheça 5 dicas úteis para controlar o desperdício energético.

Fonte: ABNT #ISO50001

 

Compartilhe